Uma volta (ou, o tempo)

Pintou as paredes do quarto como se fosse ficar.

 

Deixou rastros,

pegadas,

digitais.

 

A pele ainda no leito,

suspiros no espelho,

cílios no sofá.

 

Do vazio,

farto de pedaços,

costurou lembranças de quem não mais é.

 

Restou pesar,

mar de ausências,

fantasmas perdidos em armários.

 

E nos lábios uma súplica,

nunca expelida.

Anúncios